Obras na Igreja de Nª Srª de Fátima

Inaugurada no dia 14 de Dezembro de 1980, a Igreja de Nossa Senhora de Fátima, para além da estranheza provocada por estar situada no rés-do-chão de um prédio, é um lugar sagrado bem mais interessante do que pode parecer à primeira vista. Da autoria do arquitecto Albano Seabra Moura, tem um desenho do espaço litúrgico bastante próximo da chamada ‘capela de Ronchamp’, do arquitecto Le Corbusier. O seu lado mais interessante é o que fica para trás, voltado para um grande espaço ajardinado que urge recuperar e tornar mais acessível.

Aquando da Visita Pastoral do Senhor Bispo D. Pio Alves à paróquia de Matosinhos (Outubro de 2016) e na sua passagem pela Igreja de Nossa Senhora de Fátima, foi já referido que seria importante qualificar aquele belo espaço, dando um lugar evidente ao Lugar da Palavra (Âmbão), demasiado ‘amarrado’ à coluna, bem como ao Lugar da Presidência (Cadeira), demasiado ‘provisório’. Também o Lugar do Santíssimo (Sacrário) deveria ser valorizado, marcando melhor o seu ‘lugar à parte’.

É o que estamos a fazer, 38 anos depois da sua Dedicação: com um Âmbão novo, situado noutro lugar, com uma cadeira nova, colocada do lado oposto, com a valorização do altar e com um lugar para o Sacrário mais recuado, mas mais evidente, queremos que a Igreja de Nossa Senhora de Fátima seja uma referência importante, não apenas para a zona da Cruz de Pau – onde será sempre um sinal de Cristo e da missão da Igreja, mas também para toda a paróquia.

Creio que devemos retomar uma ideia já por mim avançada, em tempos: para além das celebrações que aí oferecemos, fazer daquele Centro de Culto, o Centro Vocacional da nossa paróquia. São muitas as razões para que assim aconteça, a começar pela figura de Maria (Nossa Senhora de Fátima) que sempre nos ensina e convida a dizer o nosso ‘Sim’ a Deus, como ela.

Por isso, ouso pedir que todos nos empenhemos nesta qualificação, contribuindo com a nossa oferta para as obras que estamos a realizar e que andarão pelos 20.000 (vinte mil euros). Por causa do objectivo de ‘inaugurarmos’ as obras a 14 de Dezembro próximo, tudo se precipitou um pouco e há ainda um ou outro orçamento que não temos. A seu tempo, tudo será apresentado e explicado.

Construída por causa de circunstâncias próprias daquela altura e correspondendo a momento concreto da Igreja a seguir ao Concílio, apesar de as circunstâncias terem mudado, a verdade é que continua a ser importante a existência da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, na Cruz de Pau, sendo naturalmente ‘obrigatório’ encontrar novas ocupações e funções de acordo com a missão confiada a cada paróquia: ser a Casa de Deus no meio dos Homens, para fazer chegar até eles a alegria do Evangelho.

Pe. Manuel Mendes


O Espaço Litúrgico é tão importante na celebração como qualquer outro acto comunicativo que nela decorra. Pela sua natureza ritual, a celebração põe em acção uma complexa rede de canais comunicativos que, na sua interligação, dizem a totalidade do mistério. São todos de tal maneira importantes que é quase impossível desenvencilhar-se nesta rede, isolando os modelos lineares mais comuns: cada canal, ou melhor, cada linguagem (gestual, verbal, icónica, espaço e tempo), assume uma função meta-comunicativa em relação ao outro. Pensemos na interligação que se realiza na celebração eucarística entre o acto de comer uma refeição (comunhão), as palavras da Ceia do Senhor (Narração da Instituição), o reenvio para a morte e ressurreição de Cristo (Anamnese). Concentrando-se apenas num destes pontos, perde-se o sentido, que é salvaguardado apenas pela totalidade do percurso ritual: cada ponto, em si, é silêncio; só a totalidade fala.

(in Espaço Celebrativo, Bernardino Ferreira da Costa – Abade de Singeverga)


Pode fazer a sua oferta das seguintes formas:

  • Transferência bancária para o IBAN PT50.0036.0070.99100043028.69
  • Em cheque ou numerário, entregando na Igreja de Nª Srª de Fátima ou na Sacristia da Igreja Paroquial
  • Quem desejar recibo da oferta deve indicar o nome completo, morada completa e o NIF