Consagração da Diocese do Porto

Consagração da Diocese do Porto à Bem-aventurada Virgem Maria

Santíssima Virgem Maria,

Senhora da Assunção,

Senhora da Conceição,

Senhora de Fátima!

Senhora de todos os nomes bonitos,

Senhora do nome mais bonito:

Mãe de Deus e nossa Mãe!

Como sabes, estamos todos a passar mal.

Não estamos zangados com o Teu Filho,

Que não é castigador.

Mas, nós, às vezes,

Não respeitamos este belo jardim que Ele nos deu (Gn 2, 8)

E fizemos dele um matagal;

E, em vez de flores,

Saíram-nos espinhos.

E agora é isto…

Estamos todos a passar mal

E, alguns, mesmo muito mal.

Senhora da Assunção, Senhora da Conceição, Senhora de Fátima!

Queremos voltar a reaprender

Na Escola do Teu Filho;

Procuraremos ouvir, na nossa vida, o Teu conselho:

“Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2, 5).

Precisamos de perceber o que Ele nos quer dizer

Nas entrelinhas desta calamidade.

Já percebemos que devemos cuidar uns dos outros,

Que devemos cuidar-nos a nós próprios,

Que devemos continuar a trabalhar muito

Para encontrar remédios para este mal.

Não queremos comprar a Tua ajuda

Com as nossas promessas.

Mas precisamos de Ti!

Sim, precisamos muito de ti!

Pedimos-Te, pelo carinho de Mãe,

que faças o que nós não sabemos fazer.

Com o atrevimento de meninos pequenos,

Que sabem pedir sem saber o que pedem,

Pedimos o milagre de que cesse este mal:

Na nossa Diocese, na nossa Pátria, no nosso Mundo.

Com o exemplo e a silenciosa generosidade de S. José

Ajuda-nos a refazer o jardim

E a reorganizar a casa comum.

Protege, Mãe de Deus e nossa Mãe,

A todos quantos, nas variadas frentes,

Arriscam a própria vida para dar a vida ao próximo.

Pensamos nos profissionais de saúde,

Nas forças de segurança e de socorro.

Pensamos nos funcionários dos nossos Centros Paroquiais

E de outros organismos similares.

Pensamos nos cientistas e investigadores

E em quantos não descansam

Para encontrarem remédio que minore este mal.

Recebe no Teu regaço materno

a quantos passaram já para a Casa do Pai.

Obrigado, Mãe!

Um beijo.

Nosso e de todos os homens e mulheres

Que habitam na Diocese do Porto:

Sabes bem quanto gostam de ti!

Mãe, se esta cidade

Onde se encontra a sede da Diocese

É a “cidade da Virgem”,

Esta Diocese do Porto

Foi, é e será sempre

A “Diocese da Virgem”!